sábado, 30 de janeiro de 2010

DR. CLAUDIO GOMES: "LULA NÃO FAZ BIQUINHO"

A grande diferença entre aqueles que já governaram e o atual presidente pode ser constatada no depoimento do dr. Claudio Gomes, médico que tratou de LULA no Real Hospital Português em Pernambuco. Enquanto esteve lá, LULA tratou a todos com igual carinho e respeito e todos queriam estar ao lado de LULA para ser fotografado. A simpatia singular na pessoa do presidente, que o aproxima das pessoas mais humildes, é que faz homens e mulheres se virem identificados na personalidade de um ser humano com alta dose de afetividade pelas pessoas.

O dr. Claudio Gomes não se fez de rogado e declarou:
"Eu mostrei a ele uma das coisas mais bonitas que a cidade tem, que é a Ilha do Retiro, o campo do Sport. Ele olhou e disse: 'É bonito, mas eu gosto do Náutico, que, inclusive, ganhou do Santa Cruz'", lembrou Cláudio. "Ele distribui simpatia. É uma figura. Em nenhum momento fez biquinho ou cara feia", complementou. Segundo o médico, toda vez que o presidente vem a Pernambuco, o hospital monta uma estrutura para recebê-lo, que inclui UTI móvel e uma unidade especializada de alta complexidade, para casos de urgência. De acordo com ele, nem o presidente sabia disso. "Ele disse que não sabia que as pessoas tinham tanto cuidado com ele e agradeceu" (grifo meu).
É certo que os que o antecederam não gostavam do povo e faziam cara feia quando tinha que enfrentá-los. LULA é um símbolo que deve ser preservado para servir de exemplo ao mundo.

Tá lá no Diário de Pernambuco. É só conferir a nota de Juliana Colares.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

RAP DO CASOY

video

Para que não caia no esquecimento: o arauto da moralidade expondo seu lado fascista ao dizer que "lixeiros, [são] ... os mais baixos da escala do trabalho". "Isso é uma vergonha!"

OS QUE SE IDENTIFICAM
.
COM O PRESIDENTE LULA

Profissionais do hospital em Pernambuco onde LULA foi internado com hipertensão

A foto foi retirada do Blog do Planalto e serve para ilustrar com que o presidente LULA tem identificação. Tem um monte de gente falando um monte de besteiras, sobretudo nos jornalecos e mídias como Veja, Globo, Estadão, Folha e outras similares, e desejando um mal maior para o presidente e para Dilma. Tudo o que eles querem é a volta de quem dê à eles a prioridade hoje destinada a uma classe que não tinha direito a nada.

São os pobres que, apesar de trabalharem, não tinham poder de compra; são os miseráveis, que apesar de sair todos os dias a procura de trabalho esbarrava na falta de capacitação e voltavam para recolher materiais recicláveis e vendê-los; outros que saíam para plantar a semente que não vingava por falta de água no semi-árido nordestino.

Estes passaram a ver LULA como o único presidente que ofereceu perspectiva de melhoria na qualidade de vida com a valorização do salário que adquiriu poder de compra; com a política de transposição do Rio São Francisco que leva água para o povo nordestino e com uma política educacional, que se não é a ideal, foi a que levou milhares de jovens a ter perspectiva profissional capacitando-os para o enfrentamento do mercado de trabalho.

No país inteiro, do Norte ao Sul, do Leste ao Oeste, há milhares de milhares de trabalhadores que gostariam de ter um momento para posar para a foto ao lado de LULA. A visão de mundo dessas pessoas se difere, e muito, daquelas que acham que o atual governo não atende às suas necessidades, e isso tem um motivo simples: todos os governos anteriores não atenderam às necessidades dessas pessoas e elas estão vendo essas necessidades atendidas agora. E LULA é o cara que fez isso acontecer!

Uma pesquisa Vox Populi mostrou que 53% do povo pernambucano vai votar em quem LULA indicar para presidente. Essa é uma tendência nacional. Deixem a campanha começar e constatem.

[ NO ORIGINAL ]

Oposição à inteligência

A oposição que temos no Brasil é sui generis, não encontrando similar em parte alguma do planeta. Nunca se viu tantos atos esdrúxulos, proezas de fazer corar o mais burro dos seres. São inúmeros exemplos, e esse post não seria suficiente para enumerá-las.

Citar Guerra, o prodigioso CÃO DE GUARDA tucano, é até covardia. Na semana passada, ele andou pregando para o picadeiro de seu partido, que José "Alagão" Serra, se ganhar a Presidência (coisa mais difícil que galinha nascer dente) vai acabar com o PAC. Bastou que dêssemos uma olhadinha no seu SITE, para constatarmos em loco as obras do PAC lá estapadas, como se suas fossem.

Na mais nova investida da "oposição" há a ação no TSE contra Dilma e Lula. Ora, eu sei, vocês sabem e eles também: os municípios visitados não influenciam nas eleições presidenciais.

A oposição também questionou a viagem de Lula e Dilma para municípios de Minas Gerais no dia 19 deste mês, para inaugurar barragem.

O que ferve o sangue é essa capacidade da "oposição" em se ocupar e ocupar os tribunais com denúncias desse porte, chegando ao escárnio na contumaz brincadeira de polícia e ladrão, tão somente com objetivos políticos partidários. Nessa mais nova "brincadeira" da oposição, há a flagrante falta de provas que constituem ação eleitoral fora de época. De acordo com os representantes do governo, outra possível falha da representação da oposição é que Lula e Dilma não podem ser apontados como “partes”.

Lula não pode ser responsabilizado, pois não é candidato e Dilma não se beneficiou eleitoralmente da inauguração, pois o período das eleições e das convenções partidárias ainda está distante. Ou seja: NÃO HÁ CANDIDATO.

Ao TSE, os advogados do governo argumentaram que “não há pedido de voto, não há, sequer, menção a candidato, nome ou número que permita alguma individualização entre as palavras do excelentíssimo senhor presidente da República e qualquer pessoa”.

Na justificativa, a AGU também afirma que os dois municípios de Minas Gerais visitados por Lula e Dilma eram “pequenos” e não teriam potencial para influir no resultado das eleições presidenciais que ocorrerão em outubro.

Não era preciso a AGU gastar tempo, dinheiro e paciência para essa constatação. Bastaria um pouco de conteúdo no discurso dessa oposição atrasada, freguês de carteirinha nas urnas.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

SOBRE O DESEMPREGO

RIO (Reuters) - O desemprego brasileiro diminuiu em dezembro para o menor patamar da série histórica, mas a taxa média de 2009 superou a do ano anterior, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira.

LULA INTERNADO

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu alta nesta quinta-feira após ser internado na noite da véspera num hospital de Recife por conta de uma crise de hipertensão, informou o Blog do Planalto.

DO CLOACA NEWS
















Esse da foto é o porco do borys "odeia lixeiros" casoy. A Band, que se auto intitula luz da verdade, deixou a luz aparecer e o porco mostrou a sua têmpora facista ao comentar os votos de felicidades oferecidos por dois trabalhadores da limpeza urbana.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Sérgio Guerra, presidente do PSDB, quer acabar com o PAC. Dilma não.

LULA QUER CRIAR PAC CONTRA ENCHENTES

Não sei exatamente o que significa isso, mas Kassab, o prefeito (poste) de José Serra, homenageou o presidente LULA com a medalha 25 de Janeiro em comemoração ao aniversário da querida Sampa. Quando recebeu a medalha, o presidente LULA discursou, como sempre, falando muito mais ao coração que aos ouvidos das pessoas assistentes, e propôs criar um PAC para minimizar os efeitos das enchentes.

Ora senhoras, ora senhores!

Para São Paulo eu não sei se será possível, já que o presidente do PSDB Sergio Guerra declarou que se o partido chegar a presidência acaba com o PAC, com o Bolsa Família, com o Prouni etc. Eis abaixo fragmento do discurso do presidente:
"Eu, Kassab, quero, em público, reconhecer minha gratidão pelo fato de você ter me condecorado com esta Medalha 25 de Janeiro. E queria, Kassab, que nós assumíssemos um compromisso de que a gente pudesse dar um presente a São Paulo. Eu dizia para o Kassab, agora a pouco, que nós precisamos - o governo federal, o governo estadual e o governo municipal - não apenas com relação a São Paulo, mas com relação às regiões metropolitanas deste país, eu acho que está na hora de a gente sentar e tentar encontrar uma alternativa definitiva para resolver o problema das enchentes, para resolver o problema da saúde, para resolver o problema do transporte e o problema da segurança.

Não é culpa do prefeito, do governador ou do presidente individualmente. Possivelmente, seja culpa de todos nós, que precisamos sentar com muito mais gente, e a gente tentar oferecer uma alternativa para melhorar a qualidade de vida desse povo, que sofre todo ano, todo ano. Pode ser o prefeito do PT, do PC do B, do PSDB, do DEM, pode ser... Todo ano vai ter enchente em São Paulo se a gente não tomar uma atitude de saber que custa caro a gente começar a mudar essa situação.

Nós vamos apresentar, agora, dia 26 de março, um novo PAC para 2011-2015, porque nós precisamos colocar dinheiro no orçamento e eu gostaria imensamente, Kassab, que o prefeito da cidade de São Paulo estivesse presente, para que a gente pudesse definir quais as coisas prioritárias para a cidade de São Paulo. Eu tenho a convicção de que fazendo alguma coisa em São Paulo, a gente está fazendo pelo Brasil inteiro. É bem possível, que nem todo paulista, Serra, conheça o Brasil, é bem possível que nem todo paulista conheça o Brasil. Mas eu acho difícil que tenha um brasileiro que não conheça São Paulo."
A proposta foi feita. Se disserem sim, estarão desmentindo o presidente do PSDB, se disserem não, demonstram o quanto querem afundar São Paulo no esgoto da incompetência.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Rio de Janeiro, 21 de Janeiro de 2010

TUCANOS E LULA NO MESMO PALANQUE. SABEM O QUE ACONTECEU?

FONTE: Tribuna de Minas

A repórter Táscia Souza e seu colega Ricardo Miranda escreveram para o Tribuna de Minas:


A inauguração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Bairro Santa Luzia, que era para ser o reconhecimento de uma parceria entre os governos federal, estadual e municipal, acabou ganhando tonalidade política, resgatando a disputa municipal de 2008 - entre PT e PSDB - e antecipando o embate nacional deste ano entre os dois partidos.

De um lado, o prefeito Custódio Mattos (PSDB) e o Secretário de Estado da Saúde, Marcus Pestana (PSDB), discursaram sob vaias cerradas de cerca de 1.500 pessoas. No mesmo palanque, mas com uma recepção bem mais calorosa, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), acompanhado da presidenciável e ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT), foi ovacionado pelo público (grifos meus).

O disparate no tratamento dado pelos populares a tucanos e petistas, num município governado pelos primeiros, acabou deixando o presidente em "saia justa". "Obviamente, sei que muitos de vocês estavam esperando há meses a oportunidade para vaiar o Custódio. Queria dizer aos meus companheiros que não é correto esperar a vinda do presidente da República para inaugurar uma obra para fazer isso."

Para Lula, a animosidade política vista no Bairro Santa Luzia na noite de ontem pode comprometer futuras inaugurações que pretende fazer ainda este ano. “O meu medo é que amanhã, ao invés de a imprensa explicar o que eu vim inaugurar aqui, a imprensa dê destaque apenas à animosidade que existiu entre o povo que veio na inauguração em relação ao prefeito e ao secretário.”

Eu penso diferente do presidente. Penso que essa imprensazinha de araque não vai falar nada. Para ela, a omissão é a melhor notícia. Ou pensam que vão divulgar que o PSDB não convence mais ninguém?

O SILVA QUE ACUMULA PRÊMIOS

Fonte: Agência Brasil

Dia 29, o da SILVA mais odiado pela imprensa vai à Suiça (não é na Suissa de Sampa não!) para receber o prêmio de ESTADISTA GLOBAL do Fórum Econômico Mundial, prêmio 1 para marcar o 40º aniversário do Fórum.

O repórter José Cruz da Agência Brasil escreveu: “Conforme a organização do evento, o prêmio tem o objetivo de destacar um líder político que tenha usado o mandato para melhorar a situação do mundo. "O presidente do Brasil tem demonstrado verdadeiro compromisso com todas as áreas da sociedade", disse o fundador e presidente do Fórum Econômico Mundial, Klaus Schwab, em nota à Agência Estado”.

Para a organização do evento, o prêmio objetiva destacar um líder político que tenha usado o mandato para melhorar a situação do mundo. Para Klaus Schwab, o presidente LULA “tem demonstrado verdadeiro compromisso com todas as áreas da sociedade" (Ag. Estado), e que, segundo ele, esse compromisso tem seguido de mãos dadas com o objetivo de integrar crescimento econômico e justiça social. "O presidente Lula é um exemplo a ser seguido para a liderança global."

ENQUANTO VIBRAM COM OS EUA PRATICANDO A OCUPAÇÃO...

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ligou na tarde desta segunda-feira (18/1) para o presidente Lula para expressar seus sentimentos em relação à morte de brasileiros no Haiti e também elogiar a atuação do Brasil no país caribenho. No telefonema, que durou 15 minutos, Obama aproveitou para discutir planos futuros de atuação de Brasil e Estados Unidos na região. Segundo o presidente americano, Brasil é parceiro fundamental dos EUA no Haiti.

Lula deixou claro ao presidente americano que a Minustah (Missão da ONU para a Estabilização do Haiti) não pode cuidar de tudo no Haiti e que é preciso criar meios para que os próprios haitianos se responsabilizem pela distribuição de água e alimentos. O presidente brasileiro afirmou que está pensando em criar uma estrutura de coordenação de ministros do governo para que a Minustah não deixe de cumprir suas responsabiliades com a ONU e o Haiti (Grifo meu).

Em conversa telefônica com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, nesta quarta-feira, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sugeriu que as organizações civis cuidem da distribuição de doações para não sobrecarregar as forças de paz da Minustah, comandadas pelo Brasil. Lula defendeu que os militares que integram a Minustah se limitem ao papel definido pela própria ONU - a estabilização política e social do Haiti, incluindo a garantia da segurança. A presença maciça de tropas americanas no Haiti causou constrangimento na capital, Porto Príncipe, e a distribuição de alimentos por militares recebeu críticas da ONU e de ONGs (O Globo).

Enquanto os EUA querem ocupar o HAITI, o presidente LULA quer ajudar sem intervir nos assuntos internos. O povo haitiano é capaz de se auto-organizar para fazer o que é preciso seja feito com a ajuda internacional.

É por isso que o nosso da SILVA é respeitado e admirado no mundo. Só algumas viúvas demotucanas brasileiras discerram ódio e preconceito e usam a PIG, imprensa golpista (Paulo Henrique Amorim) para tentar dar um golpe na democracia brasileira.

Blogosfera neles!

Hoje meu primogênito faz 23 anos. É um sujeito livre e independente, mas é incrível como a gente fica com um gostinho de que não fez tudo o que devia, não é verdade? Seja feliz minha eterna criança!

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Visões de mundo

Quando ainda no segundo período da faculdade de Pedagogia, conheci um professor de Filosofia que abordou esse assunto. Citando Louis Althusser nos mostrou como a classe que fora hegemônica até tempos bem recentes abolia as visões de mundo das pessoas e incutiam em suas mentes uma nova visão, eurocêntrica, preconceituosa, acomodadora e subserviente.

Sempre recebo emails de um professor que é formado em economia. Como professor é um excelente economista. Dá aulas teletransmitidas de empreendedorismo e já na primeira aula, assustei-me com um vídeo do ex-ministro Paulo Renato falando acerca da educação. Questionei porque Paulo Renato é Secretário de Educação de São Paulo e não do Rio. Ademais, ele foi apresentado como ministro quando o ministro é o Fernando Haddad.

Demorei, mas entendi. Tenho recebido emails desse professor fazendo duras críticas ao governo LULA e à Dilma Russef. Ele tem enviado esses emails para todos os seus ex e atuais alunos da Universidade Estácio de Sá. Suas fontes são aquelas que condenamos aqui na blogosfera: veja, estadão, folha, globo, reinaldo azevedo, diogo mainardi etc.

As respostas que dou ao meu ex-professor foi aquela aprendida lá atrás, no segundo período. Trata-se de visão de mundo. Se ele acha que o Brasil do jeito que está não presta, e neste caso é somente porque está sendo governado por um homem do povo, ele, e este bando de imbecis precisam compreender que a maioria do povo, aqueles que viveram muitos anos se condições dignas de vida, aprenderam a ver criticamente reportagens e comentários, e deixam claro que a visão de mundo que estes defendem não é a mesma que àqueles.

Trata-se de ver o mundo de um ângulo diferente. Até compreendo a gritaria deles, considerando que o que está sendo feito diminui as desigualdades e colocam em xeque a hegemonia que pertencia à eles. Mas o fato é que eles usam a mentira para tentar enganar o povo. A imprensa, na pior das hipóteses, poderia omitir as coisas boas que estão acontecendo e evitar mentir para fazer valer sua ideologia, mas eles fazem exatamente o contrário: além de não dizer o que realmente está acontecendo, ainda fraudam a verdade.

Professor, omiti seu nome (e ainda não sei por quê!), mas quero dizer que sua visão de mundo difere da minha. Suas fontes eu já conheço todas e sei o que pensa cada uma delas. Mas eu já me vacinei e conheci a blogosfera, já ouviu falar?, é uma rica fonte de informação e visões diferenciadas de mundo. É tudo de bom para quem deseja a verdade acima de tudo e crescer como sujeito; ter sucesso sem precisar espezinhar outros.

Para estes que te sustentam com argumentos falhos e mentirosos, blogosfera neles!

Minha humilde sugestão: quando ler um artigo que fale mal deste ou daquele, procure outras informações a respeito antes de tirar suas conclusões ou ficará apenas com a visão de mundo de uma elite preconceituosa, excludente e exploradora.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Engano ou má fé?

Os assessores do presidente LULA pegam muito leve com essa imprensazinha fajuta (leia-se Estadão, Folha, Globo e Veja). Para a assessoria o Estadão se enganou, mas para a blogosfera foi má fé mesmo. Esse povinho medíocre que escreve por lá, tão cheio de preconceito e ideologia, prontos para fazerem de José Serra o "cara", escondem a verdade e inventam crises, fatos e notícias.

Divulgou o Blog do Planalto:

Sexta-feira, 15 de janeiro de 2010 às 12:01 (Última atualização: 15/01/2010 às 12:01:17)

O Estadão se enganou

Não procede a informação publicada hoje (15/1) no jornal O Estado de S. Paulo dizendo que o presidente Lula teria tido uma conversa reservada com o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, na noite da última quarta-feira, no Palácio da Alvorada, depois do ato de assinatura dos termos de cooperação do Governo Federal com as cidades que vão sediar a Copa de 2014.

De onde eles tiraram essa informação de que o presidente teve conversa reservada com Aécio 'Never'? Isso é informação ou desinformação? E ainda querem exigir diploma pra fazer uma merda dessa!...

Ainda sobre o Globo, tenho dito aqui que não se deve confiar nas (des)informações contidas no jornal, não é mesmo? Pois bem. Eles distorcem a bel prazer de um sujeito chamado Eli Kamel e tentando fazer o povo acreditar nas mentiras inventadas por eles. Vejam o que o Blog do Planalto disse a respeito.

Sexta-feira, 15 de janeiro de 2010 às 11:44 (Última atualização: 15/01/2010 às 12:01:10)

O Globo faz vista grossa para erro

Na edição da última quinta-feira (14/01), a chamada de primeira página do jornal O Globo distorceu o conteúdo da própria reportagem publicada internamente, afirmando que o presidente Lula teria pedido que as obras da Copa não passassem por fiscalização. Em razão disso, a Secretaria de Imprensa da Presidência da República enviou ao editor responsável pelo jornal a seguinte carta:

Na primeira página de sua edição desta quinta-feira (14/01), O Globo afirmou que “Lula pede vista grossa em obras da Copa”. Em momento algum o Presidente fez essa afirmação, como é possível confirmar na íntegra da matéria publicada na página 37. O que ele disse foi: “Nós precisamos criar, companheiro Orlando, um movimento que possa envolver, uma espécie de um tratado, de um ajuste de conduta entre os órgãos executores e os órgãos fiscalizadores, para que a gente não dê, na fiscalização das coisas -- seja na questão ambiental, seja na Controladoria, seja no Tribunal de Contas ou em qualquer outro órgão -- o mesmo tratamento, como se nós estivéssemos vivendo um tempo de normalidade”. Portanto, a afirmação de que o presidente pediu “para que as obras da Copa de 2014 não passem por fiscalização nem sejam embargadas por questões ambientais para que não sofram atrasos” é de absoluta má-fé e viola o direito do leitor a informações corretas. Seria ótimo que O Globo corrigisse a informação com o mesmo espaço e destaque.

A carta foi publicada na edição de hoje (15/01), sem a frase final, acima destacada. E, ao invés de se retratar pelo erro, o jornal procurou justificá-lo com a seguinte Nota da Redação:

As aspas do presidente, enviadas aqui pelo secretário de Imprensa do Palácio do Planalto, deixam claro que Lula pede um tratamento especial da fiscalização para as obras do PAC na Copa. Diz o presidente: “(…) para que a gente não dê, na fiscalização das coisas (…) o mesmo tratamento, como se nós estivéssemos vivendo num tempo de normalidade.” Ao que se sabe, o Brasil não vive quadro de calamidade pública ou estado de sítio que permita ao governo tocar obras sem fiscalização normal e rotineira.

De acordo com o Novo Dicionário Aurélio (Nova Fronteira, 1975), fazer vista grossa é “ver e fingir que não vê; deixar passar”. Absolutamente não foi isso que o presidente pediu, conforme pode ser visto na íntegra de seu discurso, cujo áudio etranscrição estão publicados na página da Secretaria de Imprensa, e na edição em vídeo disponibilizada abaixo.

Tratamento especial, negociado entre executores e fiscalizadores das obras, especificamente nos casos em que não se pode adiar um evento da magnitude de uma Copa do mundo de futebol, não é fazer vista grossa.

O Globo sabe que errou. Quando a imprensa erra, não deve fazer vista grossa para seus erros.

É por isso que os Blogs têm se tornado um importante canal de comunicação. Aquelas instituições poderosíssimas da comunicação estão sem credibilidade. Como confiar num jornal que faz uma interpretação absurda por absoluta má fé e noticiam como se fosse uma verdade absoluta? Insisto: se vem da Globo, do Estadão, da Folha e da Veja, desconfie sempre.


quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Reprodução

Que triste!

Filme "Lula, o filho do Brasil"
,
Só foi assistido por pouco mais de
,
1 milhão de pessoas e só é o 4º no
,
Ranking dos mais assistidos.


Deu na folha de São Paulo:



Agora vejam o ranking do sítio Filme B:


reproduzido do Cidadania.com

Êta imprensazinha sem vergonha sô!

---

Para os colonistas pessimistas

artigo de Denise Luna

Vendas no comércio

.

do país crescem pelo

.

7º mês em novembro

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010 09:07 BRST

(Reuters) As vendas no varejo brasileiro cresceram pelo sétimo mês consecutivo em novembro na comparação com o mês anterior, em 1,1 por cento, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quinta-feira.

Na comparação com novembro de 2008, a elevação foi de 8,7 por cento.

Economistas consultados pela Reuters previam um crescimento mês a mês de 1,4 por cento e uma alta de 9,2 por cento ante o ano anterior.

O dado de outubro foi revisto de crescimento de 1,4 por cento na divulgação preliminar para expansão de 1,8 por cento ante setembro.

A receita nominal do comércio aumentou 1,3 por cento em novembro contra outubro e 11 por cento ante novembro de 2008.


TEM MAIS


Vendas do Pão de Açúcar

.

sobem 44,6% no 4o tri

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010 10:27 BRST

(Reuters) - As vendas líquidas do grupo Pão de Açúcar, incluindo as operações da rede de eletrodomésticos Ponto Frio, subiram 44,6 por cento no quarto trimestre em relação ao mesmo período de 2008, divulgou a empresa nesta quinta-feira.

As vendas líquidas somaram 7,43 bilhões de reais enquanto as brutas foram de 8,38 bilhões de reais, expansão de 41,4 por cento em relação ao quarto trimestre de 2008.

Excluindo-se as operações do Ponto Frio, a expansão das vendas líquidas foi de 17,6 por cento e a das vendas brutas foi de 14 por cento.

A empresa informou que as metas de 2009 para vendas brutas e de crescimento real no conceito "mesmas lojas", que se refere a pontos abertos há pelo menos 12 meses, foram superadas.

"Em 2009, as vendas brutas (excluindo Ponto Frio) atingiram 23,33 bilhões de reais (em relação à meta de 23 bilhões de reais), com crescimento real no conceito 'mesmas lojas' de 4,1 por cento." A meta de expansão para o ano passado era de 2,5 por cento.


E querem nos fazer acreditar que o país vive uma crise sem precedentes.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Reprodução

Caros amigos,

Estou reproduzindo aqui um artigo visto no Blog Cloaca News. Já escrevi que todos devemos ter muito cuidado com o que se lê, especialmente no Globo, na Veja, no Estadão, na Folha de São Paulo, buscar outras fontes, ou estaremos fadados a desinformação, porque tais instrumentos deturpam a realidade segundo seus conceitos ideológicos.

Leiam e analisem:

EDITORIAL DE

JORNALÃO CARIOCA PODE DAR TRÊS ANOS

DE CADEIA PARA FAMIGLIA MARINHO

Para satanizar o Governo Lula, pandilha de O Globo mente, inventa e enxovalha a instituição do Jornalismo


O artigo 299 do Código Penal Brasileiro, que tipifica o crime de falsidade ideológica, é muito claro: "Omitir, em documento público ou particular, declaração que dele devia constar, ou nele inserir ou fazer inserir declaração falsa ou diversa da que devia ser escrita, com o fim de prejudicar direito, criar obrigação ou alterar a verdade sobre fato juridicamente relevante".

Em sua edição de ontem, 5 de janeiro, o jornal O Globo, principal braço impresso da maior corporação mafiomidiática brasileira, publicou, à guisa de Editorial, artigo intitulado "Ponto nevrálgico", repleto de ilações baseadas na entrevista que o Ministro Joaquim Barbosa, do STF, concedeu ao mesmo jornal na edição do último dia 3. O afamado barrigueiro e tocador-de-jazz Ricardo Delgado, como sói, reproduziu o troçulho em seu afamado blog.

Primeiro, leia a entrevista:

O ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal (STF), há dois anos ganhou notoriedade por relatar o processo do mensalão do PT e do governo Lula. Em 2009, convenceu os colegas a abrir processo contra o senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) para apurar se ele teve participação no mensalão do PSDB mineiro. Em entrevista ao GLOBO, Joaquim não quis comentar o mensalão do DEM, que estourou recentemente no governo de José Roberto Arruda, do Distrito Federal. Mas deixou clara sua descrença na política e sua dificuldade para escolher bons candidatos quando vai votar. E o ministro, de 55 anos, não poupou nem os tribunais: “O Judiciário tem uma parcela grande de responsabilidade pelo aumento das práticas de corrupção em nosso país”.

Por que aparecem a cada dia mais escândalos envolvendo políticos? A corrupção aumentou ou as investigações estão mais eficientes?

JOAQUIM BARBOSA: Há sim mais investigação, mais transparência na revelação dos atos de corrupção.Hoje é muito difícil que atos de corrupção permaneçam escondidos.

O senhor é descrente da política?

JOAQUIM: Tal como é praticada no Brasil, sim. Porque a impunidade é hoje problema crucial do país. A impunidade no Brasil é planejada, é deliberada.As instituições concebidas para combatê-la são organizadas de forma que elas sejam impotentes, incapazes na prática de ter uma ação eficaz.

A quais instituições o senhor se refere?

JOAQUIM: Falo especialmente dos órgãos cuja ação seria mais competente em termos de combate à corrupção, especialmente do Judiciário. A Polícia e o Ministério Público, não obstante as suas manifestas deficiências e os seus erros e defeitos pontuais, cumprem razoavelmente o seu papel. Porém, o Poder Judiciário tem uma parcela grande de responsabilidade pelo aumento das práticas de corrupção em nosso país. A generalizada sensação de impunidade verificada hoje no Brasil decorre em grande parte de fatores estruturais, mas é também reforçada pela atuação do Poder Judiciário, das suas práticas arcaicas, das suas interpretações lenientes e muitas vezes cúmplices para com os atos de corrupção e, sobretudo, com a sua falta de transparência no processo de tomada de decisões.Para ser minimamente eficaz, o Poder Judiciário brasileiro precisaria ser reinventado.

Qual a opinião do senhor sobre os movimentos sociais no Brasil?

JOAQUIM: Temos um problema cultural sério: a passividade com que a sociedade assiste a práticas chocantes de corrupção. Há tendência a carnavalizar e banalizar práticas que deveriam provocar reação furiosa na população.Infelizmente, no Brasil, às vezes, assistimos à trivialização dessas práticas através de brincadeiras, chacotas, piadas. Tudo isso vem confortar a situação dos corruptos. Basta comparar a reação da sociedade brasileira em relação a certas práticas políticas com a reação em outros países da America Latina. É muito diferente.

Como deviam protestar?

JOAQUIM: Elas deviam externar mais sua indignação.

É comum vermos protestos de estudantes diante de escândalos.

JOAQUIM: O papel dos estudantes é muito importante. Mas, paradoxalmente, quando essa indignação vem apenas de estudantes, há uma tendência generalizada de minimizar a importância dessas manifestações.

A elite pensante do país deveria se engajar mais?

JOAQUIM: Sim. Ela deveria abandonar a clivagem ideológica e partidária que guia suas manifestações.

O próximo ano é de eleições. Que conselho daria ao eleitor?

JOAQUIM: Que pense bem, que examine o currículo, o passado, as ações das pessoas em quem vão votar.

Quando o senhor vota, sente dificuldade de escolher candidatos?

JOAQUIM: Em alguns casos, tenho dificuldade. Sou eleitor no Rio de Janeiro.Para deputado federal, não tenho dificuldade, voto há muito tempo no mesmo candidato. Para governador, para prefeito, me sinto às vezes numa saia justa. O leque dos candidatos que se apresenta não preenche os requisitos necessários, na minha opinião. Não raro isso me acontece. Não falo sobre a eleição do ano que vem, porque ainda não conheço os candidatos.

Agora, leia o funesto Editorial d'O Globo:


Um dos ministros indicados para o Supremo Tribunal Federal (STF) pelo presidente Lula, Joaquim Barbosa ganhou autoridade ao relatar de maneira cortante, fria, técnica, o caso do mensalão, com a abertura de processos contra estrelas do PT.

Mais tarde, coerente, repetiu a dose com o senador tucano Eduardo Azeredo (MG), financiado em campanha pela mesma engenharia financeira ilegal de que se valeriam petistas no governo Lula.

É com a experiência de atuar nesses casos que Barbosa, em entrevista publicada no GLOBO de domingo, declarou ser a atuação do Poder Judiciário uma das causas do aumento dos casos de corrupção, estimulada pela impunidade.

Com “práticas arcaicas”, “interpretações lenientes” e “falta de transparência” no processo decisório, entende o ministro, a Justiça tem culpa nesse cartório.

Pode-se acrescentar a leniência de certas legislações, como a eleitoral, uma enorme porta escancarada para donos de vergonhosos prontuários criminais entrarem na vida pública em busca de imunidades.

Na entrevista, Joaquim Barbosa tratou, ainda, da “passividade com que a sociedade assiste a práticas chocantes de corrupção”.

Colocou o dedo em um ponto nevrálgico da atual conjuntura política: como o governo Lula abriu os cofres do Tesouro para cooptar de vez sindicatos — aliados antigos — e organizações da sociedade civil tradicionalmente ativas na fiscalização do poder público, caso da UNE.

Porque todos, ou quase todos, se converteram em correias de transmissão do lulismo, paira grande e conivente silêncio no meio sindical, em organizações ditas sociais e adjacências diante de aberrações no manejo do dinheiro público e de cenas de fisiologia explícita.

No mensalão do DEM, em Brasília, houve manifestações — mas porque era o DEM.

No mensalão petista, silêncio quase absoluto. Até mesmo alguns “intelectuais orgânicos” criaram a figura da “imprensa golpista”, uma forma de culpar o mensageiro pelo teor da notícia, e assim tentar encobrir a responsabilidade dos mensaleiros petistas — manobra rejeitada pela Procuradoria Geral da República e pelo STF, onde Joaquim Barbosa conseguiu apoio para seu relatório.

O ministro concorda que a intelectualidade — em grande parte, devido a razões ideológicas, cooptada para erguer esta cortina de proteção ao lulismo — deveria abandonar a “clivagem partidária” e se manifestar contra a corrupção.

Tem óbvia razão.

*****

Você que nos lê, por favor, aponte: em que trecho da entrevista o Ministro Joaquim Barbosa diz que "o governo Lula abriu os cofres do Tesouro para cooptar de vez sindicatos"?

Em que parte da entrevista Joaquim Barbosa declara que organizações da sociedade civil "se converteram em correias de transmissão do lulismo"?

Em qual parágrafo da entrevista o magistrado afirma que "a intelectualidade" foi "cooptada para erguer esta cortina de proteção ao lulismo"?

Quantas vezes Joaquim Barbosa enunciou o nome do Presidente Lula e o substantivo "lulismo" em sua fala ao jornalão carioca?

A pena para os incursos no artigo 299 do Código Penal é :reclusão, de 1 (um) a 5 (cinco) anos, e multa, se o documento é público, e reclusão de 1 (um) a 3 (três) anos, e multa, se o documento é particular.

Se houvesse penas, também, para os casos de lesa-jornalismo, lesa-verdade e lesa-inteligência, certamente os proprietários-editorialistas da corporação platinada pegariam prisão perpétua. Sem direito a sursis.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

AL-JAZIRA DIZ:
.
LULA É "PORTA-VOZ
.
DO TERCEIRO MUNDO"


Uma série especial exibida pela rede de TV árabe Al-Jazira, em seu canal em inglês, teceu muitos elogios ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, chegando a dizer que o sucesso político e econômico "será dificil de se repetir". O canal sugeriu que LULA pode voltar em 5 anos para continuar seu histórico governo.

Pela reportagem, problemas como a corrupção, a criminalidade e a miséria urbana continuam graves, mas, "pela primeira vez em 500 anos, o crescimento econômico ocorre ao mesmo tempo em que se reduz a desigualdade social".

A jornalista diz que o Brasil tende a crescer nos próximos anos e a Petrobras pode se tornar "a maior do mundo" no setor energético. Para a Al-Jazira, "Lula se tornou um porta-voz do Terceiro Mundo, na promoção da democracia, na discussão de mudanças climáticas e das reformas na ONU e no FMI".

Confira em:

http://aposentadoinvocado1.blogspot.com/2010/01/canal-arabe-al-jazira-chama-lula-de.html



English Aljazeera


Lula's rule pulls Brazil upwards



See Video: Lula's reign sees Brazil move upwards - 30 Dec 09 http://www.youtube.com/watch?v=3NDW43Nu_WA&feature=player_embedded


As the decade comes to a close, Luiz Inacio Lula da Silva may look back with some satisfaction.

As Brazil's leader for the past seven years, he has presided over reduction in crime and increase in economic growth that has resulted in the country emerging as a major world player.


However, Lula, who comes from a humble background and has one year left of his current term, is not without his critics.

Al Jazeera's Lucia Newman reports from Rio de Janeiro.

From: http://english.aljazeera.net/news/americas/2009/12/20091230172114156291.html







PAULO HENRIQUE AMORIM

GREGÓRIO PRECIADO E JOSÉ SERRA
.
AMIZADE E NEGÓCIOS SUSPEITOS



Gregório Marin Preciado é um espanhol naturalizado brasileiro, e casado com a prima de José Serra (PSDB/SP), Vicencia Talan Marin. Até aí tudo bem, não fossem os fatos:

- dele estar sendo processado por uma dívida junto ao Banco do Brasil, perdoada irregularmente pela diretoria demo-tucana na época (Ricardo Sérgio de Oliveira era diretor, ligadíssimo a José Serra);

- por um nebuloso e milionário negócio imobiliário na Ilha do Urubu, em Porto Seguro no governo anterior de Paulo Souto (DEMos/BA);

- pelo consórcio de privatização montado com o mesmo Ricardo Sérgio, levando a Previ, o Banco do Brasil a associarem-se à espanhola Iberdrola, representada por Gregório Preciado, para comprar as empresas estaduais de eletricidade: COELBA (Bahia), a CELPE (Pernambuco) e a COSERN (Rio Grande do Norte);

Em 2002 Preciado já era conhecido pelo patrimônio imobiliário em Trancoso e Porto Seguro, na Bahia, e pelas amizades: família Serra, filho (reconhecido) de FHC, e outros menos famosos.
Coincidentemente, tanto o filho de FHC como a filha de Serra tornaram-se felizes proprietários de casas de luxo na região.

Sua atividade imobiliária famosa mais recente na região envolve o escândalo da Ilha do Urubu em 2006.

Em 2002 o jornal Estado de Minas já publicava (e o Correio Braziliense reproduzia):

Um funcionário de Preciado contou ao Estado de Minas que seu patrão é amigo do ex-ministro da Saúde. “A dona Mônica, mulher do Serra, vem sempre aqui”, relatou… Em outra casa de Preciado, no centro de Porto Seguro, o filho de Serra, Luciano, teria passado o réveillon de 2001 na casa de Preciado.

Agora a família Serra já progrediu e já passa o reveillon na mansão própria da filha em Trancoso (BA), Verônica (a “ronaldinha” de Serra), como aconteceu na virada deste ano.

A amizade de José Serra com Preciado chegou ao limite da irresponsabilidade na década de 1990 (os fatos abaixo estão narrados e documentados na denúncia do Ministério Público Federal, cuja íntegra está aqui):

- Segundo relatório da CPI do Banespa, outro ex-sócio de Serra em empresa de consultoria financeira, Vladimir Antônio Rioli (ex-vice-presidente de operações do Banespa), também beneficiou Gregório Preciato, com um empréstimo de R$ 21 milhões.Detalhe: O próprio Gregório foi membro do Conselho de Administração do Banespa, de 1983 a 1987 (quando José Serra era secretário de planejamento de governo de São Paulo, na gestão Franco Montoro).

- Em 1993 as firmas GREMAFER e ACETO (de Gregório Preciato), tomam um empréstimo no Banco do Brasil.

Em 1994, a GREMAFER e a ACETO não tinha dinheiro para pagar as dívidas com o Banco do Brasil, mas arranjaram dinheiro para fazer doação de R$ 62.442,82 à campanha de JOSÉ SERRA ao Senado, naquele ano.

- José Serra também teve um terreno no Morumbi (bairro nobre da cidade de São Paulo) em sociedade com Gregório Preciado, comprado em 1981. Venderam o terreno em 25 de abril de 1995, coincidentemente um mês antes do Banco do Brasil pedir o arresto do terreno na justiça para receber a dívida de Gregório Preciado. A decisão foi protocolada na Justiça em 25 de julho, mas resultou nula por causa da venda.

- Os favores a José Serra foram além das doações de campanha: o prédio da GREMAFER (mesma empresa inadimplente no Banco do Brasil) foi comitê de campanha nas eleições de 1994 (ao senado) e 1996 (a prefeito).

- Desde 1993, uma outra empresa de consultoria de José Serra, em sociedade com sua filha Verônica, denominada ACP Analise da Conjuntura Econômica e Perspectivas LTDA, sempre funcionou no prédio da firma GREMAFER (Rua Simão Álvares n. 1.020, São Paulo), de propriedade de Gregório Preciado.

- Após os favores, houve renegociação irregular da dívida, e aconteceu os 2 perdões indevidos no Banco do Brasil: um prejuízo no valor de R$ 73 milhões (em dinheiro da época, sem correção para o valor de hoje), uma parte em 1995, quando José Serra era Ministro do Planejamento de FHC (com influência nas nomeações da diretoria do Banco do Brasil, como de Ricardo Sérgio) e outra em 1998.

Esse “perdão” da dívida virou a ação 2002.34.00.029731-6, movida pelo Ministério Público Federal, em curso no Tribunal Regional Federal da 1a. Região (Distrito Federal).

José Serra passou o reveillon 2009 em Trancoso na casa da filha. Não se sabe se na calada da noite foi estourar um champanha na mansão vizinha da prima e do compadre Gregório.

O que se sabe, pelos processos e escândalos, é o quanto demo-tucanos e suas “amizades” nos custam aos cofres públicos brasileiros.

Aqui, amigo navegante, outro texto interessante sobre esse Trio de Ouro: Serra, Preciado e Ricardo Sérgio:

Sexta-feira, 8 de maio de 2009SERRA, VOCÊ SE LEMBRA DO MARIN PRECIADO? DO RICARDO SÉRGIO? O CONVERSA AFIADA SE LEMBRALi hoje no site “Conversa Afiada”, do jornalista Paulo Henrique Amorim, o seguinte texto:

“O amigo navegante Heber recomendou que fôssemos a este documento.

Trata-se de uma denúncia do Ministério Público que envolve, entre outros, José Serra, Gregório Marin Preciado e Ricardo Sérgio de Oliveira.

Ricardo Sérgio de Oliveira foi caixa de campanha de José Serra e Fernando Henrique Cardoso.

Ricardo Sérgio de Oliveira aparece de forma edificante no grampo da privatização, um momento Péricles de Atenas do governo FHC. Ricardo Sérgio é aquele que diz: “estamos no limite da irresponsabilidade”, e “se der m…”.

Amigo navegante: tenha paciência e leia a denúncia até o fim. Você tomará a barca de Caronte e entrará no Inferno de José Serra.

Para mais detalhes acompanhe a reportagem de Fernando Rodrigues na Folha:“22/05/2002



PSDB DERRUBA IDA DE RICARDO SÉRGIO A CPI

De Fernando Rodrigues, da Folha de S.Paulo, em Brasília:

“O governo derrubou ontem a convocação de Ricardo Sérgio de Oliveira e de Gregorio Marin Preciado para prestarem depoimento na CPI do Banespa. Os dois estavam convocados formalmente desde o último dia 13 e deveriam comparecer hoje para uma sessão da comissão na Assembléia Legislativa de São Paulo.

No final da tarde de ontem, por orientação do governo, o deputado federal Júlio Semeghini (PSDB-SP), apresentou uma questão de ordem à Mesa Diretora da Câmara propondo a derrubada dos depoimentos.

A decisão foi tomada nos últimos minutos da sessão, por volta das 20h, e foi favorável ao governo. Não havia deputados de oposição em número suficiente para entrar com recurso.

Antes da decisão, o líder do PSDB na Câmara, Jutahy Magalhães (BA), estava no plenário e se certificou de que o governo venceria. “As convocações não se referiam ao objeto da CPI”, disse o líder do governo na Câmara, Arnaldo Madeira (PSDB-SP).

“Além de fora do período de investigação, o fato é irrelevante para o processo de privatização do banco. Não queremos transformar a CPI em debate eleitoral. Faltam quatro meses para as eleições e temos de trabalhar muito”, disse Semeghini.

A CPI foi criada para investigar o período em que o Banespa ficou sob intervenção do Banco Central, a partir de dezembro de 94. Ricardo Sérgio e Gregorio Marin estavam convocados para explicar operações que tiveram com o banco antes de 94.

“Argumentaram que as convocações estão fora do âmbito da CPI, pois as operações seriam de outro período. Não é verdade. Mas é uma demonstração de como o governo teme esses depoimentos. Fizeram uma manobra aos 46 minutos do segundo tempo e ganharam com um gol de mão”, disse o deputado Luiz Antônio Fleury Filho, presidente da CPI do Banespa.

“No início da CPI foi feita uma votação e, por unanimidade, ficou decidido que seriam investigados também os fatos que levaram à intervenção”, diz o relator da comissão, deputado federal Robson Tuma (PFL-SP).

Ricardo Sérgio, ex-arrecadador de fundos para campanhas de José Serra, estava convocado para explicar operações que teria feito em 92 com o Banespa, envolvendo um valor equivalente a US$ 3 milhões. Em 95, documentos relativos a esse caso teriam “desaparecido”, segundo Robson Tuma.

Gregorio Marin foi do Conselho de Administração do Banespa de 83 a 87, com o apoio de José Serra para ocupar o cargo. É casado com uma prima do tucano e foi sócio de Serra num terreno vendido em 95. Teria realizado operações de empréstimos no Banespa que a CPI gostaria de esclarecer.

Na questão de ordem para derrubar os depoimentos, o governo incluiu o pedido de cancelamento da convocação de Vidal dos Santos Rodrigues, Antonio Diamantino Rodrigues, Roberto Visneviski e Ronaldo de Souza.

Todos estariam ligados ao empréstimo de US$ 3 milhões com o qual Ricardo Sérgio estaria relacionado.

Ontem, Ricardo Sérgio também enviou carta à Comissão de Fiscalização e Controle do Senado, que aprovou convite para que o empresário prestasse depoimento, dizendo que não vai comparecer.

“Por orientação de meus advogados, irei tudo esclarecer, num clima de serenidade, de forma discreta, evitando-se assim repercussões políticas neste período pré-eleitoral”, diz o documento.”

Fonte: Conversa Afiada