terça-feira, 30 de março de 2010


Quem é o bonitão da foto?

Essa pergunta eu me faço por dois motivos: o primeiro é saber se ele é professor ou policial. Sabendo disso o segundo motivo: se é professor, porque não se manifestou ainda elucidando a dúvida de uma enorme massa ávida pela verdade? Se é policial, o que estava fazendo à paisana numa manifestação legítima dos professores de São Paulo? Outra pergunta: se é policial, alguma vez já se perguntou se é este mesmo o seu ideal de policial? Se foi para AGREDIR trabalhadores que ingressou na polícia? Será que ele pensa nos professores, nos seus parcos salários, nas suas péssimas condições de trabalho, quando manda seus filhos para a escola?

Às vezes sou parado em Blitz policiais. Morro de medo! Não sei qual das polícias estão fazendo Blitz. Se é a banda boa ou se são aqueles que agridem, atiram e ameaçam os trabalhadores e fazem acordos com a criminalidade para enriquecimento ilícito, e vejo meninos valentes e arrogantes porque portam uma máquina de morte. Fico imaginando esses caras de frente com bandidos na mesma situação que um cidadão se vê diante de vários deles numa Blitz, ou seja, um diante de vários bandidos e penso se eles manteriam suas posturas arrogantes.

Diante de trabalhadores, porque sabem que lá não há armas para revidar, eles se comportam como sujeitos descerebrados, que em momento algum pensam no outro como um ser humano, trabalhador, que está reivindicando melhoria salarial e de condições de trabalho. E o que é pior é vê-los agindo como se toda violência em nome... (em nome de quê mesmo?) tivesse justificativa.


A FOTO

Uma leitura da imagem feita por duas crianças de 8 e 12 anos.

- É uma policial que está sendo carregada por um homem porque ela torceu o tornozelo, ou está passando mal.

Segundo a revista veja esta policial está FERIDA porque foi “agredida” pelos professores que faziam manifestação no centro de São Paulo. Para a revista a policial está ferida. Então perguntei as crianças se a policial está ferida. Leitura delas:

- Não. Não tem sangue na roupa dela, nem na mão dela... Ela só está passando mal ou torceu o tornozelo.

A polícia já admitiu que o sujeito que carrega a policial é um policial à paisana, embora não souberam explicar o motivo para ele estar lá. Para as meninas ele não é um policial e teve professores que chegaram a dizer que ele era um professor de Osasco. Não é. Digo isso por dois motivos: primeiro. Se fosse professor já teria vindo a público e se colocado como professor. Como é um policial sua missão agora é desaparecer. Ainda bem que já o fotografaram, logo, onde ele for visto agora, será um policial alcagüete infiltrado para descobrir coisas e que não é para combater o crime.

Mas as duas fotos (de Clayton de Souza e Rodrigo Coca) revelam muito mais que uma policial sendo carregada por outro à paisana numa manifestação de professores. Ela, como na leitura das crianças, pode ter tido um mal súbito ao perceber nos professores gente que trabalha e não merece ser tratado como bandido, portanto, o mal evita entrar em conflito com as “ordens superiores”. Ele estava lá sem juízo algum, fazendo um trabalho sujo, que não é o de investigar bandidos, mas trabalhadores que educam as crianças tentando evitar que elas se tornem bandidos (ou policiais). Pelo menos é esta a leitura que temos até que a verdade venha a ser revelada além das fotos.


PERIGO!

Podemos fazer outra leitura com estas fotos e o fato de estar entre os professores um policial à paisana. Estamos prestes a voltar a viver tempos de "caça aos opositores" e uma política repressiva como nos tempos da ditadura. Se é verdade que ele estava lá para conhecer os manifestantes e "tomar as devidas providências", estamos diante de um governador com práticas autoritárias e ditatoriais. Aliás, o que não é nenhuma novidade se considerarmos o tal "Forum do Millenium" em que os palestrantes se mostravam nostalgicos dos tempos da ditadura (ditabranda, para a Folha de São Paulo do Sr. Frias, um dos percursores do Forum do Millenium).

Imaginem Serra presidente!...

A polícia federal deixaria de prender bandidos, fraudadores e corruptos para ficar vasculhando a vida de trabalhadores que se manifestam em defesa do salário e da dignidade profissional. Os partidos de esquerda como o PCdoB, PT, PSTU (?), PCO etc., seriam declarados impróprios para a democracia jaboriana (a do Arnaldo Jabor) e PSDB e DEM seriam declarados únicas legendas permitidas. Dessa leitura, uma conclusão: Serra é um perigo para as instituições democráticas brasileiras.

Agora os professores tem um dever a fazer. Levar as fotos para as salas de aula e pedir a seus alunos que façam uma leitura delas. Lá apresentar a versão vivida e confrontá-las com as apresentadas no Estadão, na Folha de São Paulo e na Veja. Talvez esta seja a única boa lição desse episódio, porque podemos ensinar a esses meninos e meninas que estes veículos não são confiáveis e deturpam a verdade.

quarta-feira, 24 de março de 2010

Deu no Globo

Depois das maquetes, o “bonitão” inaugura começo de obra

A matéria começa assim:

Em clima de despedida do cargo, o governador de São Paulo e pré-candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, participou ontem da cerimônia de início da demolição de imóveis desapropriados para a construção do Teatro da Dança, na região da capital paulista conhecida como Cracolândia (O Globo on-line).

Mas termina com uma puxada de saco e o governador que alagou São Paulo agradecendo a Camargo Corrêa por “vincular a doação (?) de um imóvel de seu patrimônio a um projeto educacional”.

O PSDB tenta esconder, mas quem tem rabo comprido...

Segunda feira (22) o enciumado FHC teve um encontro com o investigado por falcatruas no Distrito Federal Joaquim Roriz [que já declarou apoio ao governador alagão de São Paulo] e irritou a cúpula do partido que desautorizou o coitadinho a selar acordos em nome da legenda. Para o líder do PSDB no Senado

-O caminho para selar ou não um acordo não é ali (Fernando Henrique). FH vai ser um militante de peso, mas não é seu papel selar acordos. Não vejo porque temos que nos nivelar por baixo. Eu não concordo e não precipitaria um palanque com Roriz em Brasília. Serra pode ir ali na rodoviária que todo mundo o conhece. O DF não precisa de um cacique para mandar o eleitor votar no Serra. Essa é uma estratégia vovó, antiga, de fazer palanque por região. Ele pode perder no DF, mas ganhar em outros estados. O que quero saber é a procedência desses palanques (O Globo on-line).

Já o F‘eumeamo’HC acha que isso é um certo nervosismo, não por causa do crescimento de Dilma Rousseff, mas porque todos querem antecipar os acontecimentos.

terça-feira, 23 de março de 2010

reprodução


Tucanos e mídia desviam recursos públicos

Sem maior alarde, o Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde (Denasus) acaba de descobrir que três governos tucanos (São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul), além de um apêndice dos demos (Distrito Federal), desviaram recursos do SUS para o mercado financeiro nos últimos quatro anos. O desfalque serviu para incrementar os programas estaduais de ajuste fiscal, como manda a cartilha neoliberal do “choque de gestão”, em detrimento do atendimento à saúde de uma população estimada em 74,8 milhões de habitantes.

Numa excelente reportagem na revista
Carta Capital, o jornalista Leandro Fortes denunciou este esquema criminoso. “Ao todo, o prejuízo gerado aos sistemas de saúde desses estados passa de 6,5 bilhões de reais, sem falar nas conseqüências para os seus usuários, justamente os brasileiros mais pobres”, revela. As auditorias do Denasus, feitas nos 26 estados e no DF, foram iniciadas em março de 2009 e entregues ao ministro da Saúde, José Gomes Temporão, em janeiro último. A intenção era saber quanto cada estado recebeu do SUS e o que fez com os recursos federais.

Ética do PPS foi para o esgoto

O primeiro caso de desvio foi descoberto no Distrito Federal. O ex-secretário da Saúde, Augusto Carvalho, expoente do PPS que se jactava de paladino da ética, “aplicou tudo em Certificados de Depósitos Bancários (CDBs). Em março do ano passado, a aplicação somava 238,4 milhões de reais. Parte do dinheiro, segundo investiga o Ministério Público Federal, pode ter sido usada no megaesquema de corrupção que resultou no afastamento e na prisão do governador José Roberto Arruda”. Será difícil o partido de Augusto Carvalho e Roberto Freire voltar a falar em ética.

Já nos governos tucanos de São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, os auditores tiveram dificuldades para vasculhar as suas contas. Badalados pela mídia como “gestores modernos”, que zelam pela “transparência nas contas púbicas” eles fizeram de tudo para sabotar a investigação. O Denasus precisou recorrer ao Ministério Público Federal para descobrir que a governadora Yeda Crusius, entrincheirada na sua mansão sob suspeita de corrupção, reteve 164,7 milhões de recursos do SUS em aplicações financeiras até junho de 2009. Afetado atualmente por um surto de dengue, o estado aplicou apenas 0,29% dos seus recursos na vigilância sanitária. Um crime!

Discurso de Serra desmontado

“Com exceção do DF, a maior parte do recurso retido em São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul diz respeito às áreas de vigilância epidemiológica e sanitária, ai incluído os programas de combate à AIDS e outras doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Mas também há dinheiro do SUS no mercado financeiro desses três estados que deveria ter sido utilizado em programas de gestão à saúde e capacitação de profissionais do setor”, denuncia Leandro Fortes.

A investigação complica ainda mais a vida de José Serra. “No caso de São Paulo, a descoberta dos auditores desmonta um discurso muito caro ao governador, virtual candidato do PSDB à Presidência, que costuma vender a imagem de ter sido o mais pródigo dos ministros da Saúde do país, cargo ocupado por ele entre 1998/2000, durante o governo Fernando Henrique Cardoso”, aponta Leandro Fortes. Pelos cálculos do Denasus, apenas em 2007, José Serra deixou de aplicar na saúde R$ 1,1 bilhão. Apesar disto, o Tribunal de Contas do Estado aprovou as suas contas.

Mídia é devedora da Previdência Social

Apesar da gravidade dos fatos denunciados pela Carta Capital, a mídia demotucana tem evitado tratar do assunto. O seu “espírito investigativo” não funciona quando se trata de apurar os crimes da oposição neoliberal-conservadora, principalmente quando afetam o blindado José Serra. Mas, além das razões político-eleitoreiras, o silêncio da mídia tem outros motivos escusos. Ela mesma procura tirar vantagens econômicas do desmonte do setor público. A defesa do “estado mínimo” e contra a “gastança pública” tem também objetivos funcionais, de expropriação explícita.

O sítio
Conversa Afiada, do jornalista Paulo Henrique Amorim, denunciou recentemente que os principais veículos de comunicação desfalcam a Previdência Social. Os demo-tucanos roubam a saúde e os barões da mídia roubam os aposentados e os pensionistas. “E depois eles reclamam do déficit da previdência”, ironiza Amorim. Os dados enviados ao blogueiro são bombásticos:

- A Infoglobo Comunicações, empresa das Organizações Globo, tem nove processos por dívidas com a Previdência Social, totalizando R$ 17.664.500,51;

- A Editora Abril deve R$ 1.169.560,41;

- A Rádio e Televisão Bandeirantes tem sete processos, totalizando R$ 2.646.664,15, sendo que três deles são de “Pedido de Penhora e/ou Reforço de Penhora”;

- A Folha de S.Paulo tem quinze processos e deve à Previdência Social R$ R$ 3.740.776,10;

- O Estado de S.Paulo tem dois processos e deve R$ 2.078.955,87;

- A Editora Globo tem dois processos e deve R$ 2.078.955,87.

domingo, 21 de março de 2010

Urubóloga Leitão vê mais uma crise provocada por LULA

A urubóloga do PSDB e do Globo, o jornalixo que pratica o porcalismo, arrumou mais uma encrenca para jogar na conta do presidente LULA. Na sua coluna publicada no panfleto midiático pró-serra, ela descobriu que está faltando trabalhador qualificado para atender a demanda do mercado e, para seu deleite, ela diz que o país está sofrendo as “dores do crescimento, como a escassez de mão-de-obra”. Leiam trechos do brilhante texto:

Falta trabalhador

Começou a faltar trabalhador qualificado. A indústria da construção pesada está sentindo falta de engenheiros, técnicos e operadores de máquinas. Na tecnologia da informação faltam 100 mil profissionais. Mas há setores que dizem que o país nem voltou ao nível de atividade de antes da crise. O país vive a contradição dessa transição: há setores retardatários e outros onde falta gente para contratar.

A Associação Brasileira de Indústria Têxtil acha que só em 2011 vai recompor as perdas da crise, mesmo crescendo este ano 3% na produção e 6% nas vendas do comércio de tecidos e confecções. O diretor-executivo da Abit, Fernando Pimentel, acha que o setor enfrenta um problema adicional à retração do ano passado: o câmbio chinês.

[...]

No artigo publicado no “Estado de S. Paulo”, Pastore diz que “a média dos salários da construção civil subiu 20% em termos reais nos últimos 12 meses”. Conclui que é um claro sintoma da falta de mão-de-obra.

[...]

Nem bem o país saiu de um problema, já entra no oposto. Nem bem saiu da recessão, já está com dores do crescimento, como a escassez de mão-de-obra.

Ou seja, a pobrezinha vê problema até quando o problema é um sintoma de que o país gerou bastante emprego e tem mais gente empregada com carteira assinada. Ela também não vê, e não vê porque não quer e porque quer que o poder público não invista em educação, que o governo federal está investindo em escolas técnicas e universidades a tal mote que já superou, em muito, todo o investimento já feito nos últimos 50 anos antes do governo LULA.

O problema da falta de qualificação nos profissionais existe porque o governo do PSDB não quis investir em educação e porque para eles, incluindo a urubóloga, não é interessante que o Estado faça investimento neste setor porque isso “incha a máquina” e estoura a folha de pagamento.

sábado, 20 de março de 2010

Twitando!


1. Tá na edição de amanhã de O Globo:

2. "O Times observa, porém, que Lula tomou recentemente posições que desagradaram os Estados Unidos e a Grã-Bretanha

3. ambos países que teriam o poder de veto sobre sua indicação ao cargo de secretário-geral da ONU."

4. referindo-se ao artigo do The New York Times que diz que LULA está de olho no cargo de Secretário Geral da ONU.

5. Tenho a impressão de que esse jornaleco quer fazer do Brasil uma colônia dos EUA.

6. Reportagem de Regina Alvarez que sai nO Globo de domingo diz que governo LULA vai deixar uma conta de 35 bilhões

7. A produtora de excremento jornalístico só esqueceu de dizer que LULA vai deixar os 35 bilhões para pagar a conta.

8. Na manchete de capa, o porcalismo de O Globo de que "Após Serra, Dilma reconhece direitos do Rio.

9. Quando foi que Dilma disse que o Rio não tinha direito à parcela que vinha recebendo de royalties do petróleo?

10. O jornal traz uma foto do Serra, o governador que alagou São Paulo, que toma 1/4 do jornal.

11. Estão seguindo à risca as determinações do ex-comunista de partir pra cima e ir com tudo contra Dilma."

12. A Míriam Leitão, aquela que faz previsões catastróficas para o governo de LULA que nunca se realizam, escreveu em seu blog:

13. "É papel do presidente da República do Brasil mediar um conflito dessas proporções na Federação"; continua: "Se os estados se desentendem, a fratura se aprofunda, é a União que pacifica, e por isso tem o nome que tem."

14. Só uma pergunta: para que serve este Congresso Nacional?

15. Essa Míriam!...

16. O Estadão traz neste domingo a seguinte pérola:

17. "Um dia após falar sobre candidatura à Presidência, governador de SP voltou a adotar cautela sobre o tema"

18. Os percursores do Fórum do Millenium, aquele do Arnaldo Jabousta, devem ficar malucos com o governador que alagou São Paulo.

19. Um dia ele é candidato, no outro isso é coisa para o futuro.

20. A PIG tá tão maluca que já ventilaram a possibilidade de fazer campanha sem que o PSDB tenha candidato. Antes, queriam arranjar um vice quando nem candidato tinha.

21. Agora já vão partir para a campanha mesmo sem candidato que já não tinha vice.

22. Manchete da Folha de São Paulo: "Serra elogia Lula e admite candidatura à Presidência". Queria ver ele criticar.

23. Se essa mídia serrista acha que o governo LULA é ruim; se Serra, o governador que alagou São Paulo, acha o governo LULA ruim; eles deveriam criticar. Tentar pegar carona na "onda" é mole!...

24. Queria ver ele mostrar essa careta de maracujá murcho pro povão.

25. Oh! Deus. Vamos ter que aturar a Marina pedindo votos.

26. Pra eu me despedir por hoje: Essa banda larga 3G da claro, é claro que é uma MERDA!

Boa noite a todos e todas. Tenham um excelente final de semana.

quinta-feira, 18 de março de 2010

da Lan House

Estou sem internet há uma semana

Minha localidade realmente é um desastre para ser atendida com bons serviços, especialmente de telefonia (é por isso que torço para que a Banda Larga do governo federal deixe o papel e se torne real). A piada é a seguinte: temos duas alegrias ao adquirir um plano banda larga. Uma quando se adquire, a outra quando se livra dela. Vou ter que esperar mais alguns meses, mas já estou ansioso por abandonar esse tipo de serviço.

Minha alternativa agora é o serviço "alternativo", ou seja, o que aqui chamam de "gato-net". Pela consulta aos vizinhos, parece que funciona melhor que os serviços "legalizados". Então...

3 G da Claro: não compre esta titica!...

domingo, 7 de março de 2010

Aliado de Serra: “estamos debilitados e desarticulados”.

A contragosto o jornal O Globo publica entrevista com o Jarbas Vasconcelos (PMDB), aliado de José Serra na corrida presidencial [ trecho on-line pode ser lido AQUI ]. Para Vasconcelos, a insistente tentativa de fazer de Aécio vice de Serra foi um equivoco e os danos já causados pela demora de Serra se fazer candidato são incalculáveis. Para Vasconcelos, “O prazo de Serra acabou. Estamos sendo atropelados pelos fatos. O crescimento de Dilma surpreendeu a eles e a nós. É a verdade, não faz mal dizer que estamos debilitados e desarticulados. Isso não são fatores que irão incapacitar uma vitória daqui a sete meses. Havia uma inércia que se justificava até o final do ano. Mas se Dilma teve esse crescimento, é preciso repensar. Ela cresceu mais do que a gente esperava. Se Lula e os dirigentes nacionais do PT se surpreenderam, por que a gente não pode se surpreender? E quem se surpreende tem que tomar uma ação” (O Globo on-line).

Para a blogosfera isso não é novidade. O desequilíbrio da mídia com o Fórum do Millenium mostrou o desespero, a desarticulação e a falta de um discurso que ecoe na sociedade. O grito raivoso de Arnaldo Jabor só reverbera entre os donos da mídia, o que, afinal, é o seu objetivo. Fazendo isso ele garante o emprego dele e massageia o ego de parcos eleitores do PSDB.

Hummm!.. Será?

O artigo [ AQUI ] do Celso Marcondes na Carta Capital me deixou horas a conjecturar: Ele diz que criou-se uma enorme expectativa, com notícias midiáticas diárias durante uma semana, para aquele que seria o ENCONTRO entre José Serra e Aécio Neves “que ocorreria na véspera do maior evento do governo mineiro, a inauguração de sua “Brasília”, a Cidade Administrativa”.

E é verdade! Esperava-se fazer desse encontro o oxigênio ausente na oposição, mas o que se viu – e ouviu – foi uma declaração do governador paulista dizendo que “não descartava a hipótese de sair candidato à presidência” e mais uma vez o governador mineiro dizendo que não sairá candidato a vice.

Marcondes escreve: “Pior que isso, foram os gritos insistentes de parte do público: “Aécio presidente, Aécio presidente!”. Constrangimento geral. A super produção que foi montada pelo mineiro com cara de lançamento de nome da terrinha para presidente, virou saia-justa, pois não deu tempo de combinar com a plateia que não seria de bom tom botar pressão naquele momento”.

Daí que eu fiquei pensando se não foi uma puta jogada política do Aécio essa de levar Serra em terras mineiras para que o povo dissesse quem gostariam de ver candidato a enfrentar Dilma Rousseff, deixando o paulista furioso, envergonhado e mais desnorteado ainda.

Nassif analisa artigo de FHC

No Blog do Nassif tem um post de leitura imperdível. Trata-se de uma análise do artigo de FHC, publicado no Estadão. Abaixo, apenas a análise de duas áreas distintas, mas recomendo a leitura do artigo por inteiro.

Depois, cobra eficiência no programa energético, especificamente no biodiesel. Ei, em que planeta vive FHC? Seu governo abandonou os investimentos em hidrelétricas, deixou de lado a bioenergia, focou exclusivamente em termoelétricas que se mostraram incapazes de atender à demanda. Há uma matriz energética complexa, que tem sido enriquecida pelo gás, pelas energias alternativas (que saltaram de 0,5% para 6% da matriz). O biodiesel tem avançado, sim. Por ser experiência pioneira, com agricultura familiar e com produtos ainda em teste, há cabeçadas. Mas existem usinas funcionando perfeitamente, erros identificados e o programa avançando. Mesmo que não avançasse a contento, é uma gota dentro da matriz energética brasileira.

Defende – com razão – a melhoria da qualidade dos serviços públicos. Mas foi incapaz sequer de entender programas básicos de gestão. Não deu continuidade a nenhum programa de gestão nascido no seu governo.

Fidel poetiza encontro com LULA

No sítio Cuba debate, artigo do Líder cubano Fidel Castro narra encontro com Lula. É um registro histórico e a gente precisa conhecer, guardar e mostrar à posteridade. Entre outras coisas, Fidel declarou:

Una cosa es indiscutible: el obrero metalúrgico se ha convertido actualmente en un estadista destacado y prestigioso cuya voz se escucha con respeto en todas las reuniones internacionales.

A capacidade que LULA tem de transitar entre a extrema esquerda e a extrema direita, falando olhando nos olhos dos seus articuladores, é que deixa louco os ego, superego e o id de FHC.

sábado, 6 de março de 2010

O porco e o lixo
.
A reprodução do lixo inventado pela revista VEJA

Seguindo à risca as recomendações do ex-comunista e ultra-direita, o empregado a qualquer custo do PIG Arnaldo Jabor, Noblat reproduz o lixo inventado pela revista VEJA para minar a candidatura de Dilma Roussef.

Na reporcagem com o título “A casa caiu” de Laura Diniz, a revista veja concluiu que LULA e o PT foram beneficiados com uma cooperativa criada pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, ouvindo uma testemunha que disse “estar convicto de que isso acontecia”. O lixo está na VEJA e vai ser reproduzido ao longo deste final de semana. Deve ocupar uma boa parte de O Globo amanhã e de outros chiqueiros midiáticos.

O Blog dos Amigos do Presidente Lula fez um contraponto interessante e estou reproduzindo aqui. Só pra não ficar apenas na minha versão de que Veja, Globo, Estadão, Folha, IstoÉ, RBS etc. fazem uma porcaria de jornalismo, o que já denominamos PORCALISMO. E os porcos... Bem, os porcos já estão com a cara na merda mesmo!...

O contraponto

A revista Veja traz "reporcagem" de capa com a título "Caiu a casa do tesoureiro do PT", no estilo dossiê político.

Ao conferir o "site", nos deparamos com o patrocinador da revista, que trás o "dossiê" da semana: a indefectível SABESP e o Governo do Estado de São Paulo ao lado.

"Coincidentemente" é o estado governado por José Serra (PSDB/SP), suposto candidato a presidente em queda livre e diretamente interessado na propagação de dossiês políticos contra gente do PT.

Dessa vez não precisa nem desenhar o que está por trás disso tudo ... já veio desenhado pronto, ao abrir o "site" da revista, com a propaganda da SABESP e Governo de São Paulo estampada. Convenhamos que a turma de José Serra já foi menos amadora. Não deixava tantas digitais na "cena do crime".

A imagem da tela foi capturada nas primeiras horas do sábado (caso o anúncio da SABESP já tenha sido tirado, para "não dar bandeira"). O banner alterna com outros anunciantes.

Em busca do escândalo perdido

Sobre a "reporcagem" é "reporcagem" mesmo, em busca do escândalo perdido, mas vazia de conteúdo convincente. Usa a velha fórmula de pegar meias verdades e envolver até o nome do presidente Lula no meio, sem que ele tenha nada a ver com o assunto.

De fato o que existe é:

- A Bancoop é a Cooperativa dos Bancários de São Paulo, criada pelo Sindicato dos Bancários, em 1996, para construir apartamentos e casas através de mutirão financeiro dos cooperados (voluntariamente). Há petistas com origem no sindicato dos bancários entre seus fundadores que não participam mais da cooperativa, e há ainda petistas atualmente na diretoria, tanto do sindicato como da cooperativa.

- Há empreendimentos com desequilíbrio financeiro (ou aumento de custos, ou inadimplência de cooperados).

- Há acusação contra alguns ex-dirigentes da cooperativa de ter desviado dinheiro da cooperativa em proveito próprio, acusados de serem donos de empreiteira que construíam os prédios. Não são os nomes do PT que a revista mistura no meio das acusações.

- O presidente Lula já comprou um apartamento no Guarujá da Bancoop. Assim ele é um cooperativado, como milhares de outros, e até foi vítima também de atraso nas obras, nada tendo a ver com a direção da Cooperativa.

- Há diversos processos na justiça de mutuários (muitos com bons motivos, pois o prédio que investiram não foi entregue ainda), por conta das denúncias de desvio de dinheiro daqueles ex-dirigentes, e também reclamações nos empreendimentos onde há desequilíbrio financeiro, e é preciso que os mutuários coloquem mais dinheiro para concluir a construção do prédio.

- Há um promotor do Ministério Público de São Paulo, José Carlos Blat, que faz uma investigação, e diz que há indícios de que a Bancoop desviou recursos para empresas ligadas a alguns dirigentes, que repassaram os valores para campanhas do PT. O promotor abriu o inquérito criminal em 2007. Não existe denúncia formalizada ainda e nem acatada pela justiça. Ou seja, por enquanto há apenas indícios, que pode resultar em denúncia ou não. Cabe ao promotor reunir provas contra quem tiver culpa de fato, se tiver, para não fazer processos políticos como fizeram com Palocci na prefeitura de Ribeirão Preto, em que ele foi inocentado.

O que existe de fato é isso que está aí em cima. A revista Veja partiu destes fatos e inventou, lançando suspeitas e acusações que não existem. Chega até a especular com a origem do dinheiro apreendido no famoso dossiê Vedoin vir da Bancoop, sem qualquer fundamento de fato.

A Folha de José Serra, já havia publicado essa notícia sobre a Bancoop em novembro de 2009, sem tanta invencionice quanto fez a Veja. Não há novidade até o momento.

Há pérolas na "reporcagem" como achar "evidência de crime" dirigentes da Cooperativa que também eram dirigentes ou ex-dirigentes sindicais visitarem o Sindicato dos Bancários com frequência. Ora, a Cooperativa é dos bancários, a revista Veja queria que eles visitassem quem com frequência? O sindicato dos padeiros?

Outra pérola é esta: "VEJA ouviu uma das testemunhas, ... Em entrevista a VEJA, Roberto [a "testemunha"] não repetiu a afirmação categoricamente [sobre entrega de envelopes de dinheiro], mas disse estar convicto de que isso ocorria..."

Ora, uma pessoa só testemunha o que viu, o que ouviu, o que sabe com certeza. Ninguém é testemunha por acreditar que algo aconteceu, sem ter testemunhado o ocorrido. Isso não existe.

Por tudo isso, a "reporcagem" é um "dossiê" do desespero, e de tão vazia de conteúdo real que preste, servirá apenas para fazer algum barulho entre torcedores fanáticos demo-tucanos, mas não cumprirá a função de provocar danos que o "patrocinador" da reportagem almeja.

quinta-feira, 4 de março de 2010

Aécio recusa vaga de vice na chapa

(Reportagem de Natuza Nery)

BRASÍLIA (Reuters) - O governador de Minas Gerais, Aécio Neves, formalizou o que há tempos já prometia: recusou o convite do governador de São Paulo, José Serra, para assumir a vaga de vice em sua chapa presidencial.

A informação foi dada à Reuters, na noite de quarta-feira, por um parlamentar do PSDB sob condição de anonimato.

Apesar da negativa de Aécio, a fonte afirmou que o mineiro se comprometeu a fazer o que for preciso para eleger o colega de legenda.

Minas Gerais, o segundo maior colégio eleitoral do país, é crucial para os objetivos de Serra. Sem o engajamento de Aécio, a conquista do Estado é bastante difícil.

Segundo a fonte, a conversa teria ocorrido na noite de terça-feira, em Brasília. Na manhã de quarta-feira, os dois participaram da solenidade de homenagem a Tancredo Neves no Senado.

José Serra tem protelado o anúncio de sua pré-candidatura, mesmo diante da pressão dos partidos oposicionistas para que declare seu intenção de concorrer.

Os apelos cresceram após pesquisa do Datafolha mostrar crescimento da ministra-chefe da Casa Civil e pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, e queda do tucano.

Sua resistência em antecipar a decisão acabou alimentando rumores na última semana de que poderia não se lançar à disputa. O convite a Aécio Neves, porém, indica que, ao menos, ele está se movimentando.

Comento

Aécio não é bobo. A candidatura de José Serra é uma imposição de São Paulo, dos donos das mídias sediadas lá e tentaram fazer de Minas Gerais uma sucursal subserviente dos paulistas. O PSDB vetou as prévias (onde certamente Aécio venceria, e ele sabia disto) e como já estava costurada uma aliança PSDB-DEM (lembram do “vote num careca e leve dois”?) não se importaram de fritar o mineiro. Com o conhecimento da velha prática do PFL, hoje com a roupagem de DEM, o escândalo de Brasília deixou o não sabe se é candidato José Serra sem vice.

O crescimento de Dilma Rousseff na pesquisa divulgada pelo instituto Datafolha acendeu a luz amarela-avermelhando para o lado do partido do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. A saída? Aécio vice de Serra. A chapa puro-sangue. Mas aí Aécio já tinha uma decisão tomada e a ratificou no encontro do governador do Estado mais alagado por incompetência administrativa do país. O Estadão noticiou:


O encontro, em um hotel de Brasília, começou tarde da noite de terça-feira e entrou pela madrugada de quarta. O governador paulista convidou Aécio para ser "parceiro" em uma "chapa café com leite", isto é, numa aliança de Minas com São Paulo. Para uma ala dos líderes tucanos, o "não" de Aécio ainda era tratado, ontem à noite, como reversível. Os relatos sobre o encontro, porém, reforçam a tendência de que o governador mineiro não voltará atrás.

Depois do convite de Serra, Aécio pediu que se encerrasse ali a conversa sobre essa questão. O mineiro argumentou que esse debate é ruim porque afeta o próprio Serra e admitiu que a eleição será muito dura
(Estadão).

Mal estar no PSDB e um importante senador tucano sentencia ao fim do dia:

- Vamos deixar Serra sofrer mais um pouco para ver se ele desiste logo, e Aécio assuma isso (O Globo).

Já a decadente Folha de São Paulo coloca um ponto de interrogação sobre a decisão do governador de São Paulo. A que cargo José Serra disputará a próxima eleição? Segundo a reportagem, o tucano deixou clara a disposição de concorrer num jantar com o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, e em conversas com senadores. Mesmo assim, lideranças do partido receiam que ele recue. Há quem aposte que ele desiste da disputa. Será?

Enquanto aguardamos a decisão do mais indecisos dos candidatos, que tal assistir ao vídeo postado abaixo? É uma delícia de perspectiva!... Vale a pena assistir.

... x ...

E Lula disse não

Brasil não apóia sanções contra o Irã

Hillary Clinton tentou mais uma vez ampliar o domínio americano sobre outras nações. Essa transloucada tentativa de tornar o Irã um novo Iraque (onde estão as armas nucleares que os EUA disseram existir lá?) trouxe a Secretária de Estado norteamericano para tentar convencer o governo brasileiro a apoiar sanções contrárias ao Irã que insiste em enriquecer urânio para fins pacíficos, segundo o presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad.

Em maio o presidente Lula visitará o Irã. Para o presidente brasileiro o importante é negociar dizendo não ser “prudente encostar o Irã na parede” (O Globo). Hillary considera as sanções necessárias para evitar que o Irã desenvolva armas nucleares. Ora, mas os EUA têm armas nucleares. Israel também tem. Qual o movimento dos EUA para eliminar essas poderosas armas de destruição em massa? Para pedir que outro país não desenvolva determinada arma, os EUA deviam dar o exemplo e destruir as suas.

E tem gente achando que os estadunidenses estão certos em sua investida.

Indústria avança 1,1% em janeiro após acomodação

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A produção da indústria brasileira cresceu 1,1 por cento em janeiro, recuperando-se de dois meses seguidos de queda que representaram um período de acomodação do setor.

Sobre igual mês de 2009, a atividade saltou 16 por cento, no melhor janeiro desde 1995, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira.

Analistas consultados pela Reuters previam uma expansão mensal de 1 por cento e uma elevação anual de 16 por cento.

O IBGE revisou ligeiramente para cima o dado de atividade em dezembro, de uma queda inicialmente divulgada de 0,3 por cento sobre novembro para recuo de 0,2 por cento.

Em janeiro sobre dezembro, 14 dos 27 setores industriais tiveram crescimento da produção, com destaque para Produtos de metal (12 por cento), Material eletrônico e de comunicações (14,3 por cento) e Bebidas (8,1 por cento).

Entre as categorias de uso, três tiveram expansão --bens de consumo duráveis (8,6 por cento), bens intermediários (2 por cento) e bens de consumo semi e não duráveis (0,4 por cento)--, enquanto a produção de bens de capital caiu 0,1 por cento.

Na comparação com o ano passado, a produção aumentou em 23 dos 27 setores. O de Veículos automotores teve a maior alta, de 41,4 por cento, seguido por Máquinas e equipamentos (34 por cento) e Metalurgia básica (34,5 por cento).

Esses três setores foram fortemente abatidos pela crise mundial, fazendo com que mostrem recuperação, não só pela base de comparação de janeiro de 2009 como também pela tendência de retomada pós-turbulência.

Todas as categorias de uso tiveram expansão na comparação anual, lideradas por bens de consumo duráveis (36,4 por cento) e bens intermediários (20,2 por cento). Seguiram-se bens de capital, com avanço de 12,8 por cento, e bens de consumo semi e não duráveis, com 5,8 por cento.

Comento

A urubóloga Míriam Leitão deve ta se mordendo de raiva. Suas previsões nunca se confirmam.


video